17.1.08

balança balançando balancei... balancei

sonho leve, macio, ritmo entrecortado por pausas espetaculares.
estou assim, estou assado, meio arrastado pelas reticências que passaram por cima de mim, prolongando frases inteiras ou somente palavras que voavam soltas por cima da minha cabeça parecendo uma auréola. Quem diria... eu, naquele momento... um anjo, imaculado por breves instantes onde a fruição de meus pensamentos não alcançava impedimentos. Se quisesse, poderia ter pronunciado falas endereçadas ao meu dedão!


E agora, enquanto escrevo, Amon está deitado no meu colo, tirando um cochilo. Ronrona baixinho e as vezes abre os olhos, assustado com os tac-tacs do teclado. e as vezes ergue a cabeça e fica me fitando com os olhões azuis. Amon chegou de repente nesta casa que adora cães, gatos, papagaios, perequitos, peixes, pombas e plantas. Chegou e cativou todo mundo.
penso que assim deve acontecer com todos: conhecemos tanta gente, a toda hora. poucas parecem agradar de verdade.

excetuando o pequeno acidente de revelação precipitada de muitos detalhes, achei bastante inusitado o ocorrido hj.
que bom achar alguém parecido comigo!

2 Comentários:

Blogger Voigt disse...

oi amon!! seja bem vindo nos blogs da vida... e com uma companhia dessas estás feito.

beijo lon lon da minha vida!

12:32 PM  
Blogger Mister Teles, o musical disse...

Adorei saber que existe pessoas parecidas com nós, fiquei mais feliz ainda em conhecer pessoas assim! Abracao pra ti, garoto de reticências, e ha reticências, heim???

2:51 AM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial